O Rei Leão e a inspiração em Hamlet, de Shakespeare

Duelo em peça ‘Hamlet’, de William Shakespeare

Há quem diga que Shakespeare não é para os fracos, e sobre suas peças: ame ou odeie. Mas se tem algo que todo mundo concorda é que o escritor inglês era genial, se não pelo excesso de dramaticidade, fosse pela qualidade de seus escritos.

A peça mais longa de William Shakespeare, e uma das mais influentes e poderosas da língua inglesa, é a tragédia Hamlet. Escrita entre os anos de 1599 e 1601, ela traça a história de um jovem príncipe que tem sua vida e posição ameaçadas quando seu tio mata seu pai e assume o trono.

Ah, e esse príncipe tinha dois melhores amigos: Rosencrantz e Guiderstern. É impressão minha ou já vi uma história parecida com essa em algum lugar?

Sim, O Rei Leão foi livremente inspirado em Hamlet, de Shakespeare. E mesmo que isso não seja novidade para todo mundo, vale lembrar os pontos de semelhança mais marcantes com o enredo que se transformou num dos maiores sucessos da Disney no cinema e musical da Broadway. 

Além da trama central, envolvendo a morte do pai de Hamlet pelo próprio irmão e o domínio do reino, a peça mostra que, tempos depois, um fantasma começa a assombrar os arredores do castelo, e sua aparência relembrava muito o falecido rei. 

O primeiro sentinela a avistar esse fantasma, chamado Horácio, era muito amigo do Príncipe Hamlet, e logo o chamou para que também visse aquela assombração. Ao conversar, então, com o Príncipe, o fantasma conta que havia sido assassinado pelo próprio irmão e tio dele, o rei Cláudio, e pede para que o filho se vingue de sua morte. 

Assim, Simba, digo, Hamlet se encontra cada vez mais determinado a vingar a morte do pai, mas antes, acaba se deparando a diversas dúvidas, morais e filosóficas, dando a impressão de ter enlouquecido.

O resto da história você já deve conhecer. 

Se ainda não, compre aqui por apenas R$ 16,90.

Mas voltando a relação Simba-Hamlet, a releitura fica ainda mais genial quando levamos em conta os personagens coadjuvantes.

Personagens inspirados e inspiradores

Por exemplo, Horácio é um grande amigo de Hamlet. Apesar de Rafiki, o macaco, não possuir esse mesmo tipo de relação com Simba, é ele quem leva o protagonista ao fantasma do pai falecido. Além disso, são personagens que conectam o núcleo da realeza ao restante da sociedade: Horácio é um diplomata e Rafiki é o elo com os outros animais da savana.

E o que falar de Timão e Pumba e Rosencrantz e Guiderstern? Clássicos ajudantes do protagonista, a única diferença é que Rosencrantz e Guildenstern exerciam uma função dupla, pois trabalhavam espionando Hamlet. Até onde se sabe, Timão e Pumba ficam só no  Hakuna Matata mesmo.

Simba e seu tio Scar duelam pelo domínio do reino

O Scar, nem precisa analisar muito para notar sua referência em Cláudio, o tio traidor.

E por fim, Nala e Ofélia. As duas são o interesse amoroso do protagonista e, de certa forma, fazem parte da linhagem real.

Curiosidade: Ao contrário do que muita gente pensa, o macaco Rafiki não é um babuíno, e sim um mandril, um primata da família dos Cercopithecidae, parentes próximos dos babuínos. Ele é considerado o macaco mais colorido de toda a floresta.

Siga o blog no Instagram!

Veja também: Kimba X Simba: Disney se inspirou ou plagiou mangá japonês dos anos 50?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s